O Velho

Caminhando...

segunda-feira, novembro 26, 2007

O Amor e o espelho

Como explicar o sentimento? Como explicar o sofrimento? Estava insensível e despertei para algo realmente grandioso. Eu era frio, era defensivo e me distanciava das pessoas. Mas meu coração começou a se mexer. Não me entenda mal, não me julgue.

Nada é como queremos. Nunca é.

É sempre melhor...

13 Comments:

Blogger Sinto que sei que sou: said...

Como explicá-los não há (pelo menos pra mim) ,mas se é melhor então viva (siga os conselhos o que me dá) deixe seu coração se mexer, deixe-o livre, estou descobrindo que isso faz bem, até agora faz, deixe-se esquenatr por dentro, af rieza não é boa, ás vezes adoece...
Pq vc sempre sabe o que preciso, acho q vc devia ter nascido meu irmao, me comprende perfeitamente, como pode isso? Eu realmente preciso fazer o que tenho certeza...torce por mim hoje sai o resultado da 1º fase da Uel, eu e a Lis estamos aguardando.

Bjus e obrigada pelas palavras de incentivo, te gosto muito por isso...

:)

09:45  
Blogger Sinto que sei que sou: said...

Olha eu sei o quanto é dificil liberta-lo sozinho, podemos tentar nos ajudar...que tal? A semana passada ja comecei a libertar o meu e esquecer a frieza,com uma ajudinha, e é sempre melhor ter alguém por perto.

Ajudo sim!

:)

11:13  
Blogger Sinto que sei que sou: said...

Nao dá para passa-lo por depoimento antes de sabado, pq não tenho acesso durante a semana aqui é bloqueado...

:)

16:22  
Blogger Reticências said...

Nem se eu tentasse teria escrito alo parecido. Mas são estas exatas palavras que podem definir o meu dia.

É sempre melhor. Surpreendentemente melhor. E as lágrimas que saíram, a angústia que apertou o coração ficam tão pequenininhas.

Bjo

22:14  
Blogger Sinto que sei que sou: said...

Bom dia Girassol
Vc ta bem??

Bjus
:)

11:27  
Blogger Flavia said...

Nada de sentir dor e a dor de não sentir nada.

O amor é uma faca faca de dois gumes fatais, não amar é sofrer, amar é sofrer mais.

Frases clichês que dizem como me sinto, assim como você se sentia, antes de despertar.Não sei o que é melhor pra mim, não sei o que é melhor pra ti, não sei o que é melhor pra nós.
Apenas sei que tenho medo, tenho medo de tudo aquilo que algum dia possa ser feito para que eu tenha medo. Tenho medo de amar, e que da ternura desse amor, alguém o use como brinquedo, tenho medo de sonhar e que esse mesmo sonho se transforme em pesadelo, tenho medo de brilhar, mas mesmo assim, eu quero esse brilho, tenho medo das decepções que já tive, tenho medo do medo,do próprio medo e mesmo vivendo no pássado... ainda tenho medo.

14:58  
Blogger Flavia said...

Este comentário foi removido pelo autor.

14:58  
Blogger Flavia said...

As contadições paradoxais pleonasticas e redudantes em mim.

Metade de mim é amor e a outra metade também.

Mas onde está o amor? Não é o suficiente? Afinal não é ele que faz o mundo girar? Já procurei nos Achados e perdidos, mas talvez alguém o tenha roubado. My soul sleepy in somewhere cold. Wake me up. I cant wake up. Save me.
Lágrimas saem dos meus olhos no menor sinal de emoção, o tempo todo. Estou cheia de sentimentos, estou inundada de sentimentos, tanto, que eles até transbordam e me divirto em ve-los brincando com as meninas dos meus olhos antes de completar seu curso. Mas existe, mas não sinto isso. Aí eu volto pro meu dilema. Onde está o amor?

17:01  
Blogger Sinto que sei que sou: said...

Edinho (dificilmente te cahamrei assim a nao ser pelo telefone)
Girassol sabe oq ue mais estou gostando em você? Adivinha...
Ta até você responder aind avai demorar então vou disser:
Gosto do teu jeito de encarar a vida, indo contra seues medos, sendo direto no que quer, sendo responsavel, mas uma atitude sua que me deixou encantada é tua sinceridade e honestidade, você não tem medo de dizer as coisas quando acha que deve dizer e isso me fascina...
"Não vou dizer que torço pra que passe na segunda fase, pois seria mentira..." Isso é tanat sinceridade que nem cabe e um Girassol só, mas esse Girassol se faz "caber" no mundo de uma forma tal inexplicavel. Sua sinceridade me faz querer ser também sincera, então não posso mentir que voce não e faz tremer as vezes, suas palavras mexem com meu coração e as vezes penso em coisas que nem queria, mas em outras al sei o que dizer..Esse post ta enorme, e ontem vc disse que está sme tempo de ler, mas não consegui ficar "calada" diante tu que você escreveu...sabe eu tbm não quero me perder de você antes de te encontrar...mas as linhas que se seguirão agora não posso ais controlar...seja o que Deus quiser, pois quando você escreve eu sinto Ele mais proximo de mim..
:)

09:42  
Blogger Sinto que sei que sou: said...

Eu quis dizer que fico sem palavras e não que tenho algo a dizer girassol, ate pq o q queria dizer eu disse ai em cima (bagunçado) mas disse...
:)

16:21  
Blogger Cynthia Lopes said...

Diante de tantos comentários só lhe digo meu véio: eis um coração que pulsa de amor, cuidado e arrisque tudo! Paixão nas veias é parte dos grandes versos... bjs

22:51  
Blogger Alexandre Hallais said...

Os passos de um sentimento são descoordenados. Você pensa que vai chegar, mas nunca atinge o ápice esperado. De repente, encontra-se frio e desorientado. Olha por olhar, vive por viver e deixa de sonhar.
Se a felicidade pudesse contornar os olhos tristes e dar outros estímulos àquele sentimento guardado... um bem-estar que parece que vai explodir o corpo.
De pés no chão, a verdade é ir buscar um copo d'água diante da madrugada, sem sonhos para compartilhar.
Um redemoinho tropical avançando sobre a tempestade glacial do corpo decomposto e vai ver no que dá.
A simples força de levantar a bunda e seguir adiante é retribuída com o primor de uma torrente e inexplicável alucinação.
Coração fica exposto ao mediador de alterações frenéticas e o dispêndio em querer supri a alternância dos pólos.
Uma paixão toma tua saliva para dizimar a sede...
As horas correm de forma desatinada e os bailes de carnaval ganham confetes e serpentinas.
Quem diria?
A felicidade de uma lamparina é o brilho excêntrico, mas verdadeiro, enquanto o farol se apaga por mero deslumbre momentâneo.
Nada sobrepõe a beleza da felicidade, quando esta toma do cálice da alegria.

Um abração e muito obrigado por seu comentário em meu blog.

Alexandre Hallais

21:29  
Blogger Aline Diniz said...

Acho que começamos a amar quando olhamos para o espelho e vemos que o que esta do outro lado não somos nós e sim uma outra pessoa.

Pessoa esta que se parece conosco, mas que por alguns motivos achamos que somos nós mesmos.

Foi assim comigo. Olhei demais no espelho, e quando dei por mim, amei uma face que não era minha.

Ah, se eu tivesse coragem...
Ah, se fosse hoje este descobrimento do ser que estava do outro lado do espelho...acredito que tudo ia ser diferente.

23:00  

Postar um comentário

<< Home